Moscou (2° dia): museus, parques e o fabuloso metrô da capital russa

1) Kremlin

Já descansado da longa caminhada do primeiro dia, sugiro começar o segundo dia com a visita ao Kremlin, a fortaleza do fim do século XV, hoje sede do governo russo.

Muitas partes do Kremlin não são abertas à visitação, obviamente, mas vale a pena passar um tempo lá dentro. Ao menos que você tenha muito interesse em armas e arsenal militar, acredito que 90 minutos sejam suficientes para ver com calma.

O site (em inglês) http://kreml.ru/en/info/visitors/tickets/ explica todos os tipos de ticket. Lembrando que funciona de 10h às 17h e fecha às quintas.

Kremlin

2)  Museus

Sugerir museus em Moscou é sem dúvida uma das tarefas mais difíceis. Há centenas de museus e galerias muito legais, colocando Moscou em uma posição privilegiada quando o assunto é oferta cultural. Como eu sei que o tempo é limitado, vou sugerir dois dos mais conhecidos:

– Museu Pushkin (ulitsa Volkhonka, 12 – metrô Kropotinskaya): pra quem sai do Kremlin, é só seguir a rua que leva à Catedral Cristo Salvador (aquela da Pussy Riot). É o maior museu de arte europeia de Moscou, com obras de Van Gogh, Cézanne, Renoir, Degas, Rembrandt, Toulouse-Lautrec, Botticelli, Picasso, Gauguin, Matisse… O museu está aberto todos os dias (menos segunda), de 10 a 19h. Entrada: 400 rublos (200 r para estudantes)

Pushkin

– Galeria Tretyakov (pereulok Lavrushinsky, 10 – metrô Tretyakovskaya): é simplesmente a maior coleção de arte russa do planeta. Kandinsky, Malevich, Chagall e Rublev são alguns dos nomes que você vai encontrar pelos corredores do museu. Visitas nas quintas e sextas de 10 a 21h e nos outros dias de 10 a 18h. O museu fecha às segundas. Entrada: 450 rublos (300 r para estudantes)

Trety

3) Parques

– O parque mais famoso da cidade é o Gorki, inaugurado em 1928 e situado bem ao lado do rio Moscou. Se você escolheu ver o museu Pushkin, vá andando do Pushkin até o rio (cruze aquela ponte em frente à Catedral Pussy Riot) e siga pela outra margem, andando para a direita. São 2,3 km até a entrada do parque.

Se você estiver na Tretyakov, mais perto ainda. Você só precisará caminhar 1,5km. O mais simples é perguntar a direção a alguém na rua.

Caso esteja perdido, mas queira continuar caminhando, diga “Park Gorki” e “peshkom” (a pé) e os russos te indicarão ao menos a direção. (os russos não falam ‘Park Gorki’, mas como postar aqui a maneira gramaticamente correta exigiria alguma explicação de russo, deixemos a maneira simples. Eles vão entender).

No inverno, a pista de patinação no gelo deles é sensacional. E é possível alugar patins no local.

O metrô que serve o Parque Gorki é o Oktyabrskaya.

Gorki

– Outro parque importante de Moscou é o ВДНХ ou VDNH (pronuncia-se “vê-dên-rá”), que ocupa uma área maior que o do principado de Mônaco. O museu da Cosmonáutica fica no parque. Metrô: VDNH. na linha laranja ao norte da cidade.

VDNH

– Patriarshiye Prudy (Lagoas do Patriarca): essa é a dica para quem gosta de locais com referência literária. E também para quem quer fugir das grandes hordas de locais e turistas. A lagoa é um dos principais cenários do livro O Mestre e a Margarita, de Mikhail Bulgakov. O autor também morou na área. Há vários cafés pequenos e charmosos no bairro.

Patriarch's Pond 2

Para chegar, quase todos os guias recomendam a estação de metrô Tverskaya. Eu vou ser “do contra” e sugerir Barrikadnaya. Dependendo de como você tiver organizado os seus dias (e do seu interesse), há outras coisas legais pra ver pela região. Saindo do metrô, você pode visitar o zoológico (1), ver um dos sete edifícios stalinistas da capital russa (2), visitar o Planetário (3) ou simplesmente ir direto aos Patriarshiye Prudy.

barrikadnaya

4) Metrô, o palácio subterrâneo

O metrô de Moscou, em funcionamento desde 1935, transporta diariamente quase 7 milhões de pessoas, fazendo dele o terceiro mais movimentado do mundo, depois de Tóquio e Seul. São 188 estações, cobrindo mais de 300 km. E o sistema de transporte subterrâneo da capital russa segue em plena expansão. Estima-se que até 2020 haja pelo menos 450 km de trilhos subterrâneos, o que colocaria Moscou com a terceira maior malha do mundo, depois de Beijing e Xangai.

Além destes números superlativos, o metrô moscovita é conhecido mundialmente pela beleza de suas estações. Como é impossível ver até mesmo 10% das estações, sugiro que o mochileiro se concentre na linha circular. Suba e desça em cada uma das estações e aprecie os detalhes que fazem do metrô dignos do apelido de “palácio subterrâneo”. A minha estação preferida é a Komsomolskaya (fotos abaixo). Além das 12 estações da circular, vale muito a pena checar a Mayakosvaya (linha verde), considerada por muitas pessoas a mais bonita, e também a Ploschad Revolutsii (linha azul-escuro), onde os supersticiosos estudantes russos fazem romaria na época de exames para tocar o focinho da estátua de um cachorro, que segundo eles traz sorte.

metro

IMG_4109

IMG_4114

IMG_4115

Anúncios
Categorias: Uncategorized | 5 Comentários

Navegação de Posts

5 opiniões sobre “Moscou (2° dia): museus, parques e o fabuloso metrô da capital russa

  1. Flavia

    Tuas informações me foram valiosíssimas, embora o roteiro que sugeriste demande mais tempo para ser executado. Fiquei 7 dias em Moscou (estou voltando hoje!) e aproveitei os dias de muito calor nos parques da cidade. Kolomenskaya é também meu favorito. 🙂

    • O Mundano

      Que bom que o roteiro foi útil. Vou levar em consideração o seu comentário para fazer os próximos roteiros – acho que realmente tem muita coisa em pouco tempo. Quando a gente vai com alguém que conhece, fica fácil. Mas sem ter ninguém e não saber o idioma, coisas simples podem demorar mto mais. hehe Espero que tenha aproveitado Moscou mais uma vez, Flavia. Um grande abraço!!

  2. Américo Maia

    Cara… teu blog é fantástico. Já conheci a Rússia há vários anos atrás (ainda na época da URSS) e pretendo voltar em 2018. Com certeza vou estudar muito todo esse material que você disponibiliza. Me interesso muito na ferrovia transiberiana… Gostei da ideia de algumas paradas. Grande abraço… tudo de bom.

    • O Mundano

      Olá, Américo. Obrigadíssimo. Preciso voltar a atualizar o blog, na verdade. Comentários como o seu só me motivam. Volte à Rússia. 🙂

      Abs

  3. neusa oliver

    Valeu .Depois que visitar Moscou e as estações do metro relatarei se minhas expectativas foram condizentes .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: